Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2008
Carta ao Menino Jesus...

baby_jesus_4.jpg



Querido Menino Jesus,


daqui por uns dias celebras mais um aniversário, numa noite que muitos crêem mágica, especial, única.


Esta noite, que se repete há mais de dois milénios, deveria, acima de tudo, comemorar o Teu nascimento e fazer-nos relembrar a importância do mesmo.
Há muitos, muitos anos até talvez tenha sido esse o espírito desta quadra, mas hoje...


Quando eu era pequenina, em casa dos meus pais, a árvore de Natal e o Presépio eram sempre feitos durante o dia 8 de Dezembro, o antigo Dia da Mãe em Portugal.
A Tua era a minha figura preferida e, não raras vezes, a minha Mãe ia encontrar-me a pegar-Te com muito cuidado (para não Te deixar cair) e a falar Contigo, confidenciando-Te os meus desejos de criança para esse Natal, fossem eles a Ternurinha (um bebé chorão, antepassado dos Nenucos de hoje em dia) ou um puzzle, ou um jogo ou, em especial, um livro, que me faziam companhia durante as longas horas de Inverno em que, sozinha, podia assim vaguear pelo mundo da fantasia, muitas vezes na companhia dos meus adorados lápis de cor e de cera e de um bloco de desenhos para colorir ("bem pintadinho dentro dos tracinhos, sem espaços em branco").


Mais tarde, a minha Mãe e a minha Avó ensinaram-me a escrever-Te uma cartinha, para Te pedir aquilo que, depois, encontraria (ou não) junto ao sapatinho que, na Noite de Natal, deixaria na chaminé. Na manhã seguinte, oh! Que surpresa! Embrulhos! E quase todos com o meu nome... Que maravilha! Que doces recordações e bons momentos gravados na memória...


Contudo, o que recordo acima de tudo, não diz respeito a pilhas de presentes ou sequer quantidades absurdas de brinquedos ou objectos supérfluos, antes ao calor da presença de todos a quanto amava (e ainda amo). Lembro a alegria da minha Mãe, que nem nos anos mais triste deixou morrer a magia desta quadra e fez sempre questão de nos manter unidos, com a força que era tão dela e de que sinto tanta falta.


Sei que Podes achar um tanto ou quanto estranho, agora que já não sou uma menina pequenina, mas uma mulher de 32 anos, estar a escrever-Te uma carta neste Natal de 2008, mas, meu Menino Jesus, minha doce companhia, mais do que olhares por mim de noite e protegeres-me durante o dia, peço-Te, por favor, que não deixes morrer em mim, como tenho visto acontecer com tanta gente em meu redor, a magia de comemorar o Teu nascimento por Ti e pelo que, para mim, creio ser mais importante nesta quadra: a família e as pessoas a quem amamos de coração.


Sei que já não tenho os meus mais queridos comigo, que eles estão aí Contigo a olhar por mim, mas achas que te posso fazer, ainda assim, um pedido de Natal?
Eu sei que é capaz de ser complicado e que estas coisas não se arranjam assim de um dia para o outro, mas...


Menino Jesus - e já agora, se aí estiverem e puderem dar uma ajudinha, Mãezinha, Paizinho, Mamã e Avôzinho - este Natal, o que eu gostava mesmo, mas mesmo muito de poder encontrar no meu sapatinho, aquele que vou deixar na chaminé, ao pé dos comedouros dos meus quatro patinhas terroristas e ternurentos, era...
uma família!


Achas que há por aí alguém apostado em encontrar o mesmo que eu? Se sim, podes dar-lhe um empurrãozinho?


Condição sine qua non (desculpa lá a exigência, mas nos dias que correm...): Ser tão ou mais doido do que eu e, já agora, gostar de animais! Sem isso, nada feito!


Obrigada pelo tempo que, certamente, perdeste a ler estas linhas e... já agora... Parabéns!


Afinal, é injusto: Tu fazes anos e nós é que recebemos as prendas!


Por isso, espero que tenhas um excelente dia de aniversário e que, para o ano, haja menos gente a pensar em prendas e mais em pessoas!


Beijinhos e até breve,


Rosália Sousa, 17/12/2008



publicado por scorpiowoman às 00:16
link do post | comentar | favorito
|

4 comentários:
De Carla a 24 de Dezembro de 2008 às 12:10
Rô querida: quem me dera ter superpoderes para poder realizar o teu pedido... mas acredita que nada acontece por acaso... tudo tem um sentido e uma finalidade... acredito que aqueles que amas e que infelizmente já não estão junto de ti... lá de cima... do céu... cuidam de ti... e vão meter uma "cunha" ao Todo Poderoso para que ele te guie e cuide sempre de ti. Quando tiveres a tua família ela será linda... se Deus quiser. Tem um feliz natal.Beijinhos doces. Carla Menino



De angelis a 22 de Dezembro de 2008 às 18:03

Paz
União

Alegrias
Esperanças

Amor...Sucesso
Realizações... ...Luz
Respeito Harmonia
Saúde ...Pureza
Felicidade ..... ...Solidariedade
Confraternização ...Humildade
Amizade .. Sabedoria... ..Perdão
Igualdade... Liberdade... Boa-sorte
Sinceridade... Estima ..Fraternidade
Equilíbrio... Dignidade ..Benevolência
Fé... Bondade... Paciência... Gratidão... Força
Tenacidade Prosperidade Reconhecimento

FELIZ NATAL E BOM ANO NOVO
Beijinhos


De kHADIJA a 19 de Dezembro de 2008 às 11:41
Escreves apenas e muito bem, com todo o sentimento que te vai na alma. Não desanimes, a família que tanto pedes há-de aparecer..que mal eu pergunto, és assim tão sozinha?Já vi que não tens pais nem avós (que são o nosso pilar) provavelmente namorado tb não...deixaste-me uma sensação de tristeza..Deus está ctg, não desanimes amiga. Um beijinho grande para ti, sejas lá kem for, apenas quero deixar-te um abraço e dizer-te que nada é por acaso


De Azoriana a 19 de Dezembro de 2008 às 10:25
Daqui, deste lado banhado de mar, vou fazer uma prece ao Menino Jesus para te dar uma família que seja muito tua amiga. Tem esperança porque o Menino com aquele sorriso tão amoroso não te negará isso. Pode demorar um pouco mas hás-de encontrar o teu "presente" no sapatinho. Acredita e sorri, mas sorri muito com alma e coração.

Boas Festas de Natal na companhia dos teus ternurentos amiguinhos.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds