Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Terça-feira, 29 de Agosto de 2006
Tristeza...

lagrima.jpg


Não tens nome, razão ou identidade.


Não tens sexo, cor ou sequer idade.


Chegaste do nada e tomaste tudo.


Por quê?


Desconheço.


Para quê?


Não sei.


Até quando?


Um dia.


Até lá...


... a solidão.


Rosália, 29/08/2006


 



publicado por scorpiowoman às 01:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quinta-feira, 24 de Agosto de 2006
Paragem forçada...

gripe.jpg


Quando tu não estás, tudo parece acontecer...


Uma gripe em pleno Agosto é algo que não lembra a ninguém :((.


Vou tentar voltar em breve!


Até lá... Fiquem bem!


 



publicado por scorpiowoman às 22:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 19 de Agosto de 2006
Saudade...

ceuzaul.jpg


 "Há sempre alguém que nos diz tem cuidado
Há sempre alguém que nos faz pensar um pouco
Há sempre alguém que nos faz falta
Aaahh Saudade"


Trovante - Saudades do Futuro


 


No coração ninguém manda; na razão, depende.


Na alma, quem governa a não ser o que se sente?


Se está certo ou errado não sei.


É o que sinto.


Agora


Neste momento.


Ainda antes de partires, muito depois de teres regressado.


Saudades.


 


Rosália.



publicado por scorpiowoman às 01:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quinta-feira, 17 de Agosto de 2006
Doce engano...

engano.jpg


Foi então, na luz ténue e pálida de uma noite mal iluminada, que as tuas asas de anjo desceram sobre mim e me elevaram para fora deste leito frio e sem graça onde tentava inutilmente repousar.


Levaste-me e elevaste-me, num voo tão subtil quanto gracioso, mostrando-me mil estrelas e cometas, constelações diversas, um Universo infinito de sonhos e possibilidades...


Não ocultaste a tua natureza complicada e eternamente fugidia, mas alimentaste o sonho de um futuro distante em mim.


Nas tuas asas, o mundo onírico ganhou uma outra dimensão, quase mais forte do que a própria realidade. Nela vivi, retemperei forças e repousei de uma realidade nua e crua que teima ainda em fazer parte do meu quotidiano...


Nada é eterno e chegou a altura em que me devolveste ao leito, aquele em que, prometeras, havias um dia de repousar ao meu lado, fazendo-me viver mil voos de liberdade e prazer, imersa num mundo a explodir de sentidos, ao delirar com a doçura do teu toque, ouvir a tua voz doce e serena, ver o teu olhar que espelha o céu e o mar a cada novo despertar, inspirar o teu aroma suave e pleno de frescura, saborear enfim o gosto do teu beijo que ainda hoje desconheço...


Ao pousar sobre os lençóis, apreender a sua frieza e alvura, vislumbrei por fim que as tuas asas de anjo se esfumaram e eu fiquei tão só quanto sempre estive, apenas embalada naqueles breves instantes pelo doce engano do que pensei ser real...


Rosália



publicado por scorpiowoman às 23:41
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Quarta-feira, 16 de Agosto de 2006
Chuva de Verão

O som das gotas a embater na calçada ergue-se pelo ar e o cheiro a terra molhada entra sem pudor pelas frestas das janelas abertas... Escuto o trânsito que teima em circular lá fora, mesmo a estas horas tardias, e vejo o tempo passar, célere e impiedoso, sem pausas nem intervalos...


Recordo-te a cada instante e na música encontro o refúgio para a tua ausência...


Nas pétalas das flores de um jardim que apenas existe em mim, cada gota é uma lágrima de saudade e um acorde perdido na partitura de uma canção que teimo em relembrar...


 


rainy-red-poppy-petals.jpg


E FOI DEZEMBRO

E foi dezembro
Dito
Em tua voz
Que as minhas mãos
Colheram
Devagar.


E foi dezembro
Escrito
Quando a sós
Tudo disseste
Quase
Sem falar.


Foi um palco
Vazio
A acontecer
No frio
Que se ergueu
Dentro de nós.


Uma distância
O mar
Que se estendeu
A separar da minha
A tua mão.


E foi dezembro
Inteiro
A anunciar
A solidão
Dos dias
Por nascer.


E foi dezembro
À chuva a reviver
As pedras
E os rios
E os luares.





Os nomes
Que vestiam
Os lugares
E os sonhos
Repartidos
Que não fomos.


A coragem
Nascida
De aceitar
A verdade de ser
O que hoje somos.


E foi dezembro
Vivo
Na roseira
Despida
No silencio
Do jardim.


E foi dezembro
Ainda na cegueira
Das asas de uma ave
Que há em ti.


Foi um tempo
De amantes
A aprender
Que não deve esquecer-se
O verbo amar.


Ou um inverno
Apenas
A perder-se
Da primavera
Do primeiro olhar.

Letra: Soledade Martinho Costa
Música: Luís Represas


 



publicado por scorpiowoman às 22:07
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 15 de Agosto de 2006
O fim de mais um dia...

Curioso como uma canção que tem quase, quase a minha idade não perde o seu lugar neste tempo que continua a evoluir e transmite tão bem ou melhor ainda tudo quanto se sente e, às vezes, se cala na solidão de uma noite mais inquieta...


 


desejo.jpg


Canção de Engate


(António Variações)


Tu estás livre e eu estou livre
E há uma noite para passar
Porque não vamos unidos
Porque não vamos ficar
Na aventura dos sentidos


Tu estás só e eu mais só estou
Que tu tens o meu olhar

Tens a minha mão aberta
À espera de se fechar
Nessa tua mão deserta

Refrão:
Vem que o amor
Não é o tempo


Nem é o tempo
Que o faz
Vem que o amor
É o momento
Em que eu me dou
Em que tu te dás

Tu que buscas companhia
E eu que busco quem quiser
Ser o fim desta energia
Ser um corpo de prazer
Ser o fim de mais um dia



Tu continuas à espera
Do melhor que já não vem
E a esperança foi encontrada
Antes de ti por alguém
E eu sou melhor que nada

Refrão (3x)


 



publicado por scorpiowoman às 23:20
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 13 de Agosto de 2006
Eco de mim...

saudade.jpg


Dizem que do longe se faz perto, mas nem sempre é tão fácil assim.


Alturas há em que a distância relativa torna a proximidade na causa do maior afastamento.


Seja qual for a situação, uma coisa é certa: Sinto muito a tua falta...


Beijos :*)


Rosália.



publicado por scorpiowoman às 20:59
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 11 de Agosto de 2006
Vitória!!!
Acabei agora mesmo de saber: CONSEGUI!

Sou oficialmente pós-graduada do Curso de Especialização de Técnicos Editoriais da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa!!!

Beijos a todos e muito bom fim-de-semana! O meu começou mais do que bem ;)))

Rosália


publicado por scorpiowoman às 18:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 9 de Agosto de 2006
De passagem...

Para dizer...


0032.jpg


Vou só ali tratar de umas coisas, mudar outras tantas e pintar umas quantas paredes e outros tantos objectos sem graça que precisam de uma nova vida e já, já estarei aqui para voltar (se tudo correr bem) a fazer aquilo de que tanto gosto... escrever... apenas e só escrever.


Pelo caminho deixo a notícia da conclusão (ainda à espera da última avaliação!) da pós-graduação que empreendi no último ano lectivo e que me valeu parte desta ("loooooonga") ausência...


É só mais um bocadinho, está bem?


Até lá, boas férias para quem delas usufrui; bom trabalho para quem (como eu!) o desempenha laboriosamente no seu quotidiano e muito sol, céu azul e dias felizes para todos :)...


Ah... E antes que me esqueça (além disso, os últimos são sempre os primeiros): Um xi-coração cheio de amizade e carinho para todos quantos estiveram ao meu lado, das mais diversas formas, ao longo destes últimos meses mais complicados. Estando perto ou longe, todos têm um cantinho bem guardadinho neste coração que teima em bater a cada nova golfada de ares da serra e maresia intensa.


Vocês sabem quem são! Desculpem qualquer coisinha... em especial a falta de notícias. Vou tentar redimir-me!!! Palavra de Escorpiã ;).


Fiquem bem.


Rosália :*).



publicado por scorpiowoman às 02:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds