Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009
Nestes últimos tempos...
A escrita, ao contrário da vida, tem andado parada... demasiado, para quem, como eu, tanto gosta de se perder entre palavras e pensamentos, esquissos de ficção ou relatos de uma realidade nem sempre risonha, mas que é, afinal, a minha.

Por vezes, sinto falta daquele ímpeto imediato que me conduz por entre caracteres sem que qualquer obstáculo se me depare; daquela força (ainda que imaginária, apenas sonhada e não de facto sentida) que me transporta além do ser físico, fazendo transbordar toda a emoção, tantas vezes imensa e incomportável para a alma que, pela escrita, se permite extravasar...

Contudo, nestes últimos tempos, a vida, ao contrário da escrita, tem imperado e feito sentir o seu ritmo (que nem sempre se coaduna com tudo quanto gostamos de fazer...), o que, diga-se em abono da verdade, tem tido mais de bom do que de mau (felizmente!).

À muito boa (por que não excelente?) leitura* que me tem acompanhado as noites, com a qual fui generosamente agraciada pelo meu aniversário, juntam-se os meus quatro patinhas e respectivas reguilices e, apesar de um problema de saúde um bocadinho aborrecido (mas que há-de passar, pois não é mais teimoso do que eu), não dispenso por nada a companhia dos meus Amigos (aqueles que, independentemente da distância, trago sempre no coração e que também marcam quem sou) e, claro, do meu Amor.

E é para eles, para este Amor que tudo e tanto tem feito por mim e para os Amigos que fazem de mim o que sou, que aqui deixo a música de uma letra que me emociona, não só pelo abraço mas porque, tal como vós, também me aquece sempre o coração!

Rosália, 27/11/2009

* Tema para um novo post... em breve.

Abraça-me Bem
Mafalda Veiga

Levantas o teu corpo cansado do chão.
Afasta esse peso que te esmaga o coração.
Abres uma janela e pergunta-te quem és.
Respiras mais fundo e enfrentas o mundo de pé.

Eu venho de tão longe e procuro há mil anos por ti.
Estendo a minha mão até te sentir.
Não sabemos nado do que somos nós.
Mas sabemos tanto do que muda por não estarmos sós.

Abraça-me bem.

Procuras cá dentro onde me escondi.
E eu tenho medo, confesso, de dar.
O mundo onde guardo tudo
o que mais quis salvar.

Tu dizes que não há outra forma de ficarmos perto.
Não há como saber se o caminho é o certo.
Só pode voar quem arriscar cair.
Só se pode dar quem arriscar sentir.

Abraça-me bem.


publicado por scorpiowoman às 15:26
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Raquel a 29 de Janeiro de 2010 às 10:45
Gosto do que escreves...


De aflores a 28 de Novembro de 2009 às 21:41
Aqui vai um GRANDE ABRAÇO do amigo do Nuorte ;)


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds