Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Sábado, 9 de Junho de 2007
Depois

cama.jpg


Foi como se o Mundo desabasse sobre mim e só então conseguisse vencer a cegueira prolongada que me impus durante tanto tempo, tantos meses, ansiando por concretizar o que nunca deveria ter acontecido.


Na tua ausência, que se prolonga cada vez mais no tempo, sinto-me enfim a despertar para a realidade mais temida, que se torna agora concreta.


Questiono-me como pude ser tão ingénua ao ponto de pensar que o meu amor por ti seria mais forte do que tudo o resto, do que o teu não amor, a tua não paixão?


Páro e deixo as lágrimas rolarem por entre as margens desse rio que é o meu corpo, cujo leito se traduz na minha alma, ao ritmo errático da corrente do meu coração, dorido e magoado por este amor que nunca deveria ter existido.


Rosália, 09/06/2007 


Out of Reach


(Gabrielle)


Knew the signs
Wasn't right
I was stupid for a while
Swept away by you
And now I feel like a fool
So confused,
My heart's bruised
Was I ever loved by you?

Out of reach, so far
I never had your heart
Out of reach,
Couldn't see
We were never
Meant to be

Catch myself
From despair
I could drown
If I stay here
Keeping busy everyday
I know I will be OK

But I was
So confused,
My heart's bruised
Was I ever loved by you?

Out of reach, so far
I never had your heart
Out of reach,
Couldn't see
We were never
Meant to be

So much hurt,
So much pain
Takes a while
To regain
What is lost inside
And I hope that in time,
You'll be out of my mind
And I'll be over you

But now I'm
So confused,
My heart's bruised
Was I ever loved by you?

Out of reach,
So far
I never had your heart
Out of reach,
Couldn't see
We were never
Meant to be

Out of reach,
So far
You never gave your heart
In my reach, I can see
There's a life out there
For me



publicado por scorpiowoman às 23:03
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De rainbowsky a 11 de Junho de 2007 às 00:02
Forte e arrebatador, frágil e doloroso, palavras sentidas numa grande amargura. Deixo-te por isso um beijo de amizade dos meus lábios na tua testa. Um beijo silencioso, porque entender a tua alma e viajar pelas feridas do teu coração é mais simples do que compreender os segredos do fundo do mar. Beijinhos doces do arco-íris***


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds