Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Terça-feira, 22 de Maio de 2007
Num leve bater de asas...

fugirouficar.jpg


Também eu espero pelo dia em que as minhas asas se libertem do casulo em que me encerro no medo de sofrer ainda mais.


Por entre a chuva que cai dentro de mim, olho o horizonte reflectido no espelho à minha frente.


Vejo tudo o que me rodeia.


Nâo me vejo a mim.


Terá cessado, enfim, a minha existência?


Rosália, 22/05/2007


 



publicado por scorpiowoman às 23:46
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De aflores a 25 de Maio de 2007 às 21:57
Por estas bandas também chove, mas isso é sinónimo que a Feira do Livro já começou :):)...brincalhão como sempre, este teu amigo do Norte que te manda um beijinho ;)


De rainbowsky a 24 de Maio de 2007 às 16:15
Num leve bater de asas eu digo-te que Não. Não cessou enfim a tua existência, porque ela de momento existe para me confortar a alma quando vem o silêncio. Esse medo de sofrer ao sair desse casulo é compreensível, fácil de entender. Ao sair do casulo é preciso voar, abrir as asas, mas para quem não voou ainda o medo de cair no abismo é grande. Se vires bem entre a chuva que cai há uma mão pronta a segurar-te caso entres na vertigem da escuridão. Ela segurar-te-á para que não caias : essa mão é a minha amizade. Vês tudo o que te rodeia, mas secalhar não te vês a ti porque eu vou tentando de todas as formas redesenhar-te, para que nos teus traços possa transformar a dor em alegria, o rosto pálido em sorrisos, o simples respirar numa viagem aos confins das árvores, com o vento no rosto, para te dizer que ainda fazes falta no mundo. Num leve bater de asas eu grito bem alto sem falar, para que me oiças: Não estás sozinha.* beijinhos doces do arco-íris***


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds