Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Sábado, 19 de Maio de 2007
Tempo

tempo.jpg


A sua passagem é veloz e implacavelmente sentida por todos nós, seja fisica, mental ou até mesmo espiritualmente.


Resta-nos, pois,  conjecturar sobre a inevitável questão: Queremos marcar a nossa passagem pela vida ou antes ser apenas mais uma marca invisível no curso da mesma?


Um ano depois ainda me faço esta pergunta não raras vezes.


Ainda assim, sei que tenho de viver um dia de cada vez e, mesmo quando tudo parece desmoronar à minha volta, isso só me tornará melhor e fará com que lute ainda com mais vontade.


"O que não nos mata torna-nos mais fortes" alguém me disse um dia. Tinha razão.


Não me mataste, apenas me fizeste querer vingar ainda mais e mostrar a ti e a todos os outros, em especial a mim mesma, que mesmo sozinha sou capaz de vingar.


Um ano depois, estou aqui. Eu. De cabeça erguida. Sempre. Mesmo quando a solidão dói e a saudade magoa.


Um ano depois, és a lembrança do que foi e já não é, a memória do bom e a aprendizagem do mau, a amizade eterna que se criou um dia no tempo, a recordação de um amor vivido num tempo só dele.


Um ano depois, o meu coração deixou o teu lugar no baú da memória e deixou-se invadir por um novo rumo, a premissa do que não sendo talvez seja mesmo enquanto não é.


Um ano depois, mais do que certezas surgem incógnitas.


Não são estas afinal que alimentam a vida e, consequentemente, o tempo?


 


Rosália, 19/05/2007


 



publicado por scorpiowoman às 22:41
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De rainbowsky a 20 de Maio de 2007 às 16:51
Adorei este "Tempo". Sem dúvida que tudo aquilo que dizes é bem verdade. As incógnitas são aquilo que nos fazem viver. Se soubessemos que amanhã seria o nosso última dia? Se soubessemos que amanhã algo terrível aconteceria e nao poderiamos fazer nada que o impedisse? Há quem diga que em o dom de visualizar ou prever o futuro. Acho que isso seria sempre uma maldição. Embora se pudesse ver o bom, aquilo que é mau traria sempre consequências psicológicas. Isso. Cabeça erguida, por mais que doa e magoe, mas se não fizermos algo por nós quem fará? Eu pelo menos vou pincelando as tuas palavras: as mais alegres e as mais tristes com as minhas cores de arco-íris( um pouco pálidas é certo), mas também... um amigo não é aquele que recebe sempre o nosso lado alegre, vive connosco as nossas angústias. Beijinhos do arco-íris, pincelados com gotas de chuva****


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds