Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Terça-feira, 18 de Outubro de 2005
Uma outra casa...

FLUL.jpg


 


A entrada sempre alva e imponente. Majestosa.


Subo os parcos degraus da escadaria já gasta e contemplo as pessoas que ali permanecem. Umas esperam, outras conversam, por entre tantas que entram e saem, sempre apressadas e carregadas com volumes de livros, sebentas e apontamentos.


Entro e contemplo o largo e amplo espaço, comparável à nave de uma qualquer igreja. Esta catedral também o é, mas de sabedoria e conhecimento. Ao fundo, a parede parece iluminar-se e ganhar vida, enquanto contemplo as figuras ali aprisionadas, para todo o sempre, em azulejos minuciosamente trabalhados. Para lá da mesma, um vasto, amplo e assustador anfiteatro, o principal, onde os eventos mais marcantes tomam o seu devido lugar.


Caminho lentamente e constato que, em quase meia dúzia de anos, à excepção da entrada em funcionamento do novo edifício e de uma ou outra mudança em termos de logística dos departamentos, nada ou quase nada mudou. A casa e os rostos dos seus acólitos e funcionários são ainda os mesmos.


Sinto em mim um misto de emoção que procuro conter e resguardar num cantinho deste meu coração, agora tão cheio de ansiedade pelo que o futuro irá trazer.


Olho para o relógio e a minha memória vai e vem entre as recordações do que para trás ficou e o momento presente.


"Avôzinho", penso, "já não és tu quem me traz aqui, enfrentando as hostes adversárias do trânsito sempre caótico desse IC 19 irremediável. Agora sou eu quem com elas tem de lidar e aprender a controlar o nervosismo que trazer o carro para a cidade sempre me provoca. E sim, eu sei, tenho de deixar de ter o 'pé pesado', ser mais calma, etc., etc. Mas deixa lá, como todos os diabinhos têm sorte e tu até me ensinaste uns truques 'à maneira', arrumar o carro não tem sido muito complicado. Afinal, conhecer os cantos à casa até tem as suas vantagens."


Subo novo lance de escadas, desta vez para aceder ao corredor do departamento que tão bem conheço, à sala que já não contém a biblioteca do professor que lhe deu o nome, agora transformada no espaço onde vão decorrer as aulas. Tudo igual, exceptuando o fim da biblioteca do departamento, onde cheguei a trabalhar, cujo espólio foi agora integrado na principal, de acesso geral a todos.


Paro. Escolho uma das poucas cadeiras que por aqui se encontram espalhadas junto às paredes e sento-me. Pouso as coisas e olho à minha volta, em silêncio.


Os sons, os cheiros, tudo igual.


Tudo... menos eu.


De facto, seis anos são muita coisa, até uma vida. E esta é a minha nova vida, a minha nova condição. Trabalho, estudo... na certeza de que viveria e faria tudo outra vez para aqui chegar!


Boa semana para todos!


Rosália :*)


PS: No caso de descobrirem erros, por favor avisem que edito o texto outra vez. A esta hora já é um "cadinho" difícil ;). Inté...



publicado por scorpiowoman às 23:57
link do post | comentar | favorito
|

9 comentários:
De line a 11 de Março de 2007 às 15:39
oi! Também faço letras e gosto muito de escrever e ler.
Continue e que Deus te abençõe!!!


De aflores a 26 de Outubro de 2005 às 16:36
Helloooooooooooo....tudo bem? E novidades? Tens muito que estudar, é? :)


De paulo povoa a 24 de Outubro de 2005 às 16:25
olá amor
e tu dizes que eu nunca te deixo comentário
olha, primeiro não posso reclamar se tiveres erros, visto que eu o preguiçoso que sou quando escrevo dou mais erros que gotas de chuva que caiem.
segundo, acho muito bem que tenhas conseguido entrar, afinal subornar uma universidade inteira dá uma trabalheira, e tu bem que mereces estar aí na universidade.
vejo que gostas de estar lá, e eu tenho de te dar mais energia para não te distraires com os gatos e estudares com mais atenção.
Eu amo-te e o meu apoio incondicional sempre vais ter :)


De paulo povoa a 24 de Outubro de 2005 às 16:25
olá amor
e tu dizes que eu nunca te deixo comentário
olha, primeiro não posso reclamar se tiveres erros, visto que eu o preguiçoso que sou quando escrevo dou mais erros que gotas de chuva que caiem.
segundo, acho muito bem que tenhas conseguido entrar, afinal subornar uma universidade inteira dá uma trabalheira, e tu bem que mereces estar aí na universidade.
vejo que gostas de estar lá, e eu tenho de te dar mais energia para não te distraires com os gatos e estudares com mais atenção.
Eu amo-te e o meu apoio incondicional sempre vais ter :)


De aflores a 21 de Outubro de 2005 às 10:10
Olá "Estudante" :) Neste fim de semana vou estar para esses lados, ou melhor, pertinho dos teus lados. Pena que ainda não seja desta que te convide para tomar uma bica e um pastel de nata. (já sei que preferes outra coisa). Se vires um lingras, simpático (convencido), de olhos verdes (ainda mais convencido)muitissimo bem acompanhado (pela minha Princesa) e com um ligeiro "ar do Norte" ehehehehe, sou eu!!! :) Bom fim de semana.


De pankas a 20 de Outubro de 2005 às 00:08
É sempre bom voltar aos tempos de escola. Jokinhas e felicidades


De Blueyes41 a 19 de Outubro de 2005 às 23:22
Eu não notei erro nenhum porque quis ler foi a tua felicidade e essa é que conta. Beijinhos e tudo de bom para ti, sempre!


De aflores a 19 de Outubro de 2005 às 12:01
As pernas (as minhas) tremiam um pouco quando comecei a ler as tuas novidades:)))) de emoção e alegria. Por aqui continuarei a passar para me deliciar com a tua escrita, com ou sem erros, com muito ou pouco soninho. Felicidades e...cuidado com esse trânsito e pé pesado :):)


De resmungona a 19 de Outubro de 2005 às 00:34
Recordar é viver; mas neste momento não só recordas, como também revives. É bom ver-te tão feliz e embrenhada a viver esta nova etapa da tua vida. Continua assim, pois vais longe - até onde os teus sonhos te quiserem levar!


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds