Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Quarta-feira, 9 de Março de 2005
Navegando
Por vezes, sinto que estou só, num enorme navio à deriva, rodeada pelo oceano infinito, sem mapas nem cartas marítimas por onde me guiar, desprovida de astrolábios e sextantes que me orientem quando olho para o magnífico céu estrelado que se estende lá no alto, enquanto a lua brilha, redonda, plena e imensa, em todo o seu esplendor. Do alto do convés, caminhando lentamente em direcção à proa, contemplo este cenário como se de uma mera espectadora me tratasse, escutando o sussurro suave e contínuo das ondas que me rodeiam e me fazem viajar no seu dorso, vestida apenas pela espuma branca e rendilhada.
Olho para o lado em busca de algo ou de alguém que me faça sentir um pouco mais segura e confiante. Quando menos espero, lá estás tu, calmo e sereno, olhando ternamente para mim. Quantas vezes é essa tua atitude tranquilizante e pacífica que me devolve a serenidade ao espírito, o brilho ao olhar assustado, que então se acalma. O rumo perdido é de novo encontrado e, ainda que pouco visível ou mal delineado, sei novamente por onde devo enveredar.
Ao teu lado a vida ganha outro ritmo, mais calmo e doce, que parece tornar tudo o resto tão mais fácil do que quando estava sozinha. Encontrei o amor, a ternura, o carinho e a paixão. Semeei amizade e companheirismo e colhi o maior amigo que alguma vez sonhei encontrar, o namorado e o marido, amante e companheiro que nunca ousei pensar ter ao meu lado. Encontrei-te a ti, meu amor, só e tão perdido quanto eu. Estendemo-nos os braços mutuamente e no nosso abraço encontrámos muito mais do que uma razão para viver, pois entendemos ambos que é da partilha de nós que nasce a vida de um só e também de ambos, todos os momentos, a cada dia que passa. A promessa de um novo ser está ainda por cumprir mas, como em tantos outros momentos desta minha vida que é também tua e nossa, sabemos ambos que nada melhor do que deixar o tempo passar, continuando sempre a lutar por aquilo que mais desejamos: a felicidade no nosso ninho, no nosso lar. Por isso sei que, ainda que me veja à deriva no oceano, terei sempre uma estrela para me guiar, que é o teu amor.
Estou feliz ainda que, por vezes, me sinta tão só como quando realmente o estava. Todavia, nesses momentos menos bons, em que tudo parece falhar (seja por causa do trabalho, seja por nos desentendermos acerca de algo), sei que estás ali, sempre comigo, bem dentro do meu coração, que, a cada batida, sussurra e ecoa o teu nome no espraiar da espuma de cada onda do oceano...

Rosália


publicado por scorpiowoman às 12:40
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De paulo povoa a 9 de Março de 2005 às 15:36
meu amor
tu navegas neste oceano mas tens sempre um marinheiro que vai estar ao teu lado e que sempre te vai amar.
mas até este marinheiro de vez em quando precisa navegar sozinho na sua vida, e deixar a sua sereia um pouco sozinha mas sempre com ela sabendo que ele te ama.
beijos minha sereia, amo-te


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds