Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Terça-feira, 8 de Março de 2005
Ser Mulher
Temos em nós a fonte de toda a vida, somos o berço da Humanidade e essa é, talvez, a plenitude da nossa existência.
Somos amadas, queridas, temidas, odiadas, mas não passamos despercebidas.
Somos tidas, possuídas, usadas, maltratadas, mas ainda assim (sobre)vivemos neste mundo que não se decide entre a ambiguidade do querer e do poder, do respeitar e do ignorar, da igualdade tão desigual em que quase sempre nos encontramos.
Por mínima que seja, há sempre uma razão para sermos recordadas. Não somos imunes. Não passamos incólumes.
Damos vida à vida e por isso não é a mesma que passa por nós, antes fazemos questão de marcar a nossa passagem por ela. Marcamo-la com a nossa personalidade, o nosso perfume, o nosso ser e os seres que de nós brotam para lhe dar continuidade.
Ser mulher é ser humana, criança, adolescente, adulta, mãe, amiga, companheira, namorada, amante, esposa, divorciada, viúva, tão só mulher. É ter a oportunidade de dar vida à vida e agarrá-la, não a deixando escapar, ainda que o possamos fazer de tantas formas que não apenas uma. É conhecer o verdadeiro sentido da palavra amor em todas as suas vertentes e não somente resumido à sua mais pura e básica essência, tantas vezes desprovida do sentimento em si.
Ser mulher é um dom, uma benção, também transformado em dor e maldição neste mundo louco em que vivemos e tão pouco compreendemos. Ainda assim prosseguimos, pois essa é a razão de ser da própria vida e da nossa existência, que lhe dá brilho e cor.
Ser mulher é viver, reflectir e pensar, sempre, que tanto haveria ainda por fazer e dizer neste dia em que, mais do que nós, cidadãs de uma sociedade livre, ocidental e democrática, não podemos esquecer aquelas que sofrem às mãos da ignorância, da superstição e de medos ancestrais e culturais que lhes impossibilitam a tão merecida emancipação, quanto mais não seja ao limiar da condição humana, para que deixem de ser tratadas como (ou abaixo de) animais.
Ser mulher é olharmos para nós e aqui encontrarmos o reflexo de tantas outras almas que descobrem no nosso coração, na nossa alma e no nosso poder de acção, de fazer a diferença, a esperança para sonhar com um amanhã diferente.
Cá ou lá, em qualquer parte do Mundo, ser mulher é ser diferente, pela consciência da vida que qualquer mulher transporta dentro de si, pela sua natureza. Difere a forma como cada nação encara esse facto, cultural e socialmente. Ainda que não tenhamos de pensar todos da mesma forma, é urgente que o respeito pela condição humana daquelas que ainda hoje são desprezadas e espezinhadas, pela cultura ancestral ou pela mera ignorância, comece a ser encarado como algo tão urgente como evoluir tecnologicamente, por exemplo.
Afinal, ser mulher é olhar para o céu, ver o sol e saber que, mesmo nos dias cinzentos, teremos sempre um motivo para sorrir, ainda que sejamos apenas nós mesmas.
Ser mulher é muito mais do que um dia marcado no calendário internacional ou mundial, mas se o mesmo é necessário para que sejamos cada vez mais alvo de respeito e igualdade, então celebremos a data, se possível, fazendo algo para que o verdadeiro significado não seja esquecido e encontre o seu eco num futuro que, desejamos, esteja próximo.

Rosália


publicado por scorpiowoman às 08:52
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De paulo povoa a 9 de Março de 2005 às 15:38
eu apenas vendo a beleza das tuas palavras, e a doçura das da Blueeyes40 apenas tenho isto para dizer.
sem as mulheres não haveria vida, e sem elas não haveria razão para viver.


De paulo povoa a 9 de Março de 2005 às 15:38
eu apenas vendo a beleza das tuas palavras, e a doçura das da Blueeyes40 apenas tenho isto para dizer.
sem as mulheres não haveria vida, e sem elas não haveria razão para viver.


De Blueyes40 a 8 de Março de 2005 às 14:52
Mulher é ternura, doação, generosidade, afectividade, mãe e eu sou mãe/pai, mas sou mulher como tu e como tantas outras... mas hoje é nosso dia e vamos comemorar! Beijinhos


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds