Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Quinta-feira, 3 de Março de 2005
Madrugada
Por entre os primeiros raios de sol da manhã que agora desperta, num cinzento baço que vai dando lugar a um azul brilhante e intenso, vislumbro o vulto de um corpo estendido sob o abraço quente e acolhedor de lençóis e cobertores.
Um leve movimento, quase imperceptível, dá-me a entender que o despertar se adivinha em breve, mas nada digo. Quedo-me a olhar para ti, sem mais, num gesto de pura simplicidade. Não penso em nada. Sinto apenas a ternura e o carinho que me tornam incapaz de desviar o olhar.
Penso em ti, no teu corpo. Adoro sentir a tua pele de encontro à minha, enquanto dormimos no abraço que faz de nós um só, como se cada pedacinho de ti fosse também parte de mim. O teu calor, esse, é a fonte do meu sono, dos meus sonhos, a última e primeira sensação de cada dia que passo ao teu lado.
Apesar do frio gélido que se faz sentir, ergo-me lentamente. Envergo um agasalho e obrigo-me a caminhar um pouco, espreguiçando-me e afastando os resquícios de sono que ainda me toldam o pensamento. Deixando-te calmo e tranquilo, saúdo silenciosamente o resto da família, distribuindo festas, colo, mimos e brincadeiras entre cabeças, caudas e olhares vivos e traquinas. Um gesto comum aos quatro felinos dá-me a entender que necessitam de água e comida. Dirijo-me à cozinha e trato de, por entre ralhetes e tropelias, encher comedouro e bebedouros. A Brida ignora a tigela e prefere beber da torneira, pelo que deixo um fio de água correr um pouco, até estar satisfeita.
Pouco depois, aconchego o agasalho e olho pela janela. À minha frente, a vida começa também a despertar lá fora. Vejo e ouço as pessoas que caminham, apressadas, para se dirigir aos carros estacionados na rua e na praceta, percorrendo ao caminho que as leva até à estação ou apenas ao mercado. Escuto o ligar dos motores, o funcionamento do limpa-párabrisas, procurando remover o gelo com consecutivos esguichos de água.
Está quase na hora de tocar o despertador, de voltar a ti. Encontro-te como te deixei, calmo, tranquilo, ainda imerso no sono dos justos.
Suavemente, acaricio o teu rosto, o teu cabelo e olho-te enquanto despertas. Sorris. O teu “bom-dia” chega até mim quente e doce, faz-me sentir querida, amada.
Estendes os braços e puxas-me para ti, prendendo-me uma vez mais no teu abraço que é também meu, é nosso. Ergues-te e, juntos, começamos mais um dia, mais uma jornada neste mundo louco que conscientemente esquecemos e ignoramos no seio do nosso lar.

Rosália


publicado por scorpiowoman às 09:32
link do post | comentar | favorito
|

7 comentários:
De Zorze a 7 de Março de 2005 às 10:44
As palavras enfraquecem numa página sempre que o seu autor se torna demasiado pretensioso… o que não é, de todo, o teu caso. Parabéns por essa tua visão tão pura, terna e – desculpa-me o termo! – maternal. Acredito que as mulheres cuidarão sempre dos homens, apesar de, por vezes, sermos uns verdadeiros pulhas. Beijos *


De alfa69 a 7 de Março de 2005 às 09:53
Claro que podes adicionar um link para o blog, terei imenso gosto em fazer o mesmo no nosso blog. Obrigado, bjs


De aflores a 7 de Março de 2005 às 09:02
É mais um despertar, um dia, uma semana. Mas, com um despertar assim, tudo é mais fácil, mais bonito. Bom dia e Boa semana:)


De alfa69 a 4 de Março de 2005 às 16:35
Convido-te a visitar-me em http://daquidali.blogs.sapo.pt e a leres refúgio, já que é uma palavra que gostas de usar. Quem sabe encontres lá algo para carregar-te de energias para que continues a escrever como tão bem fazes. Parabéns!


De angelis a 4 de Março de 2005 às 16:29
Belissimo texto :) palavras com imagens, sons, cores, sentimentos :) Moldaste-as para nos darem um quadro vivo, um quadro onde entramos e nos sentimos bem, acarinhados e encantados pela ternura, amor e paixão. Adorei e voltarei para te ler :)Beijinhos e votos de excelente fim de semana


De Blueyes40 a 3 de Março de 2005 às 23:48
Ainda bem que fizeste nascer este blog. Adoro ler esta prosa que cativa do primeiro ao último parágrafo. Bjs


De doce rebelde a 3 de Março de 2005 às 10:38
Lindo..!!!.maravilhoso...!!! o conteúdo deste post.Parabéns...!!!Conduziste deliciosamente o "tema". Que assim seja agora e sempre. Bjs


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds