Este é o meu refúgio, o meu abrigo. Aqui espelho o meu eu, sob a forma dos meus pensamentos feitos palavras...
Quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2005
Despertar
Lentamente, começo a ganhar consciência de mim.
Mexo-me devagar e, ainda de olhos fechados, os sons que me rodeiam ganham uma intensidade mais nítida e clara.
O Merlim começa a miar mais alto, consciente do meu acordar. Uma onda de mimos e brincadeiras se adivinha. Nos meus pés, sinto o peso e o calor dos corpos da Brida e dos pequeninos. Quando me mexo, também eles manifestam que sentem o despertar do novo dia que chega.
Por entre os lençóis onde me escondo do frio, vislumbro um pequeno focinho preto, com uma mancha e um bigode branco, que espreita, curioso.
De repente, uma pata não maior do que o meu polegar roça a minha face e um nariz húmido toca o meu. O Pantufinhas gosta sempre de dar o seu bom-dia de uma forma que só ele sabe.
O meu corpo move-se lentamente, enquanto a sensação de dormência inerente ao sono se esvanece por entre sonhos esquecidos da noite que passou.
Abro os olhos e vejo o reflexo da manhã que desponta na parede e nas portas do roupeiro. Mais um dia de sol que se anuncia assim, envergonhado, tímido...
Ao meu lado, o calor do teu corpo torna-se mais presente. Sinto-te ainda meio adormecida. Apesar de estares de costas para mim, a distância que nos separa não chega a um palmo.
Tocam os despertadores e desligamo-los. Então, apesar de ambos termos acordado para este novo dia há já alguns momentos, viramo-nos um para o outro e vejo, pela primeira vez no dia que agora começa, o teu rosto lindo, o teu cabelo desalinhado e o teu sorriso.
Se soubesses como adoro o teu sorriso, que se espalha dos teus lábios aos teus olhos, imerso por entre um mar de carinho e ternura que só tu consegues transmitir assim, com a mais pura serenidade.
Trocamos algumas palavras. Falamos da vontade de permanecer aqui, deitados lado a lado.
Abraço-te e sinto o teu corpo quente colado ao meu. Não resisto a tocar o teu rosto e acariciá-lo. És tão... lindo, puro, belo. O que dizer do homem que amo?
Não me apetece levantar, tomar banho, vestir, sair para o trabalho.
Não me apetece fazer nada a não ser ficar aqui, contigo, ao teu lado, neste doce e abençoado despertar que encontro assim, todos os dias, à minha espera, e me faz sentir, quem sabe insensatamente, a pessoa mais feliz do Mundo.
Amo-te...
Afinal, o que mais importa além disso?

Rosália


publicado por scorpiowoman às 08:28
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De aflores a 9 de Fevereiro de 2005 às 10:12
Este é um despertar que me leva para a rua de mãos nos bolsos, assobiando a melodia que adoro, com um sorriso e brilhozinho nos olhos...e venham daí os problemas do dia a dia que eu cá estou :):)


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Há 43 anos

Oito anos depois

Incertezas

Até sempre, Minha Maria

Inesquecível

Hoje

Não mata, mas mói...

Aos meus Pais

Um novo Natal, o mesmo se...

Um ano depois...

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Julho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds